04 julho, 2022

Citizen Promaster: O "outro" diver japonês

 

Quando se fala em relógios de mergulho automáticos japoneses, pensamos quase imediatamente na Seiko ou na Orient (comprada pela Seiko em 2008). Mas a Citizen tem também uma longa tradição de divers, nomeadamente na sua coleção Promaster.

Atrevo-me a dizer que uma das razões para este "esquecimento" por parte dos entusiastas se prende com o facto de a Citizen apostar bastante mais nos relógios com movimentos de quartzo do que nos mecânicos. No entanto, há abundantes exemplos de Citizen Promaster com movimentos automáticos, de que este modelo NY0084-89E é um excelente exemplo.

O que temos aqui são todas as características de um bom relógio de mergulho, caso da resistência à água até 200 metros (certificação ISO 6425) e do bisel rotativo unidirecional, mas também outras que lhe dão a flexibilidade para ser usado como um relógio desportivo e diversas outras ocasiões – nomeadamente a data e hora às 3h00 e a bracelete em aço.

O movimento usado é o Citizen 8204 que, ao contrário de outras propostas mais básicas da marca, oferece corda manual (isto é, além de ser automático, podemos dar corda para termos de imediato uma reserva de marcha significativa) e paragem de segundos (hacking), que para o ponteiro dos segundos quando a coroa é puxada para fora, facilitando assim o acerto da hora.

A execução como o bisel verde é particularmente bonita (para o meu gosto, claro), com um belo contraste através do mostrador preto e dos índices brancos com superluminova para visualização no escuro. A coroa às 8h00 é um detalhe que oferece mais conforto, evitando que a cora se "crave" no pulso. No entanto, ao contrário de outros modelos da gama Promaster, este nem é um relógio muito grande (42mm de diâmetro), pelo que acaba por ser mais um detalhe de design (que me agrada...) do que algo efetivamente útil.

Por falar em detalhes, outro que me agrada é o formato exterior do bisel, com seis zonas serrilhadas, que se alternam com partes lisas e cujo desenho a Citizen diz ter sido inspirado pelas linhas do peixe-balão (ou fugo, que é o seu nome no Japão). Só uma nota para dizer que o vidro que protege o mostrador é mineral e não de safira, como acontece no novo NY0151-59X – que além de ser maior (44m) é também bastante mais caro! ($595).

Ao contrário da gama Prospex da Seiko, que nos últimos tempos disparou em preço, este Promaster é bastante acessível. O seu preço de referência, no site da marca em Portugal, é de 248€, mas pode ser encontrado na Amazon Espanha, já com portes, por apenas 210€ – um valor que consegue ser ainda inferior ao do Orient de que falei há dias!


01 julho, 2022

Orient Kamasu a 205€ na Amazon!

 


Só uma nota rápida, para quem queira aplicar parte do subsídio de férias num relógio de mergulho: o fabuloso Orient Kamasu está por apenas 205€ na Amazon Espanha, incluindo portes grátis para Portugal!

#JustSaying!

18 junho, 2022

Sugess ST1901: o melhor "panda" de sempre?

 


Na minha coleção constituída praticamente apenas por relógios B3, há uma peça que destoa: um Hamilton Intra-Matic Auto Chrono, máquina de 2000€ que, devido a um mais do que provável lapso de raciocínio, resolvi adquirir no Natal passado.

Não vou dizer que estou arrependido, porque não estou. Mas admito que não estaria muito mais mal servido se tivesse em vez disso adquirido o modelo que hoje vos trago, e que foi claramente inspirado no cronógrafo da marca norte-americana.

Trata-se de um relógio 100% chinês, desde a marca ao movimento. Nunca falámos aqui da Sugess mas penso que este modelo fará com que valha a pena. Não o encontro no website da marca, mas uma busca por "Sugess ST1901 Panda" na Amazon Espanha permite que seja logo o primeiro a aparecer.

O que temos aqui é um cronógrafo numa variante tipo "panda" isto é, mostrador branco e sub-mostrador pretos nas posições das 3h00 e 9h00. O movimento por detrás da complicação cronográfica é o nosso conhecido Seagull ST1901, o mesmo movimento mecânico de carga manual que encontramos no lendário Seagull 1963 de que já aqui falei (bem como no Hemel The Airfoil), e que surge aqui numa variante equipada com um regulador tipo pescoço de cisne, o qual permite um ajuste mais fiável da precisão.

A execução, numa caixa de aço de 40mm de acabamento polido e protegida por vidro de safira, é do tipo desportiva, caráter acentuado pelo taquímetro inscrito internamente, na periferia do mostrador. O conjunto é completado por uma bracelete em pele preta. Tudo o resto é pontuado pela sobriedade e bom-gosto, desde o elegante logótipo da Sugess às 12h00 ao ponteiro dos segundos em preto com ponta vermelha.

O preço para tudo isto são uns absolutamente incríveis 249 euros (!) na Amazon.es, sendo que não são cobrados portes de envio para Portugal.


21 maio, 2022

Citizen Ecodrive BM8550-81E: elegância acessível

 

Este belo dress watch da Citizen não é novo; pelo contrário, faz parte do catálogo da marca japonesa desde, pelo menos, 2014. Mas penso que vale a pena falarmos sobre ele, sobretudo depois do vídeo que o canal Just One More Watch fez a propósito de uma "polémica" (entre aspas, porque como veremos, não é verdadeiramente uma polémica...) entre a Citizen e a marca chinesa Cadisen.

Tudo começou porque um subscritor do referido canal achou que, ao contrário do que é habitual, desta vez tinha concluído que teria sido uma marca japonesa a copiar um modelo chinês e não o contrário. O relógio "original" em questão seria o Cadisen C1032M; contudo, uma investigação (ou melhor, uma rápida busca pelo Google!) sobre o tema revela que este modelo da Cadisen é, como aliás seria de esperar, a verdadeira cópia ("homenagem", neste caso, já que não se trata de uma verdadeira cópia) e que este Citizen chegou ao mercado vários anos antes.

Este post é sobre o relógio japonês, e não sobre o chinês, mas sempre aproveito para dizer o seguinte: o Cadisen é mais barato e utiliza um movimento automático (de origem Seiko)... Além disso, o mostrador é protegido por vidro de safira quando o Citizen nos oferece apenas vidro mineral.

Quanto ao nosso Citizen, é baseado num movimento de quartzo de tecnologia Ecodrive, isto é, alimentado pela luz, com dia e data às 3h00. O desenho e proporções (caixa com diâmetro 41,8mm e resistência à água até 100m) são absolutamente clássicas, algo acentuado pela utilização do numeral romano XII na posição das 12h00 e de índices aplicados nas restantes posições.

Entre os dois, o meu snobismo não me permite optar pelo Cadisen, mas tenho que reconhecer que a marca chinesa apresenta uma proposta muito interessante para um relógio basicamente igual mas com movimento mais nobre e materiais (caso do vidro de safira) em alguns casos superiores, ainda que eu duvide que a execução geral seja melhor que a do modelo japonês.

O preço de referência do Citizen é da ordem dos 190 euros, mas pode ser encontrado na Amazon.es por 142€, já com portes para Portugal. O PVP de referência do Cadisen é de cerca de 80€ via AliExpress; na Amazon.es está bastante mais caro, por 139€.

14 maio, 2022

Casio Edifice EFV-140: um cheirinho a Omega...

 

Já aqui falei de um Casio que pisca o olho ao Audemars Piguet Royal Oak, ainda que não o copiando (aliás, gosto tanto desse relógio, que acabei por comprar um!). Hoje, trago-vos mais um que claramente foi buscar inspiração a outro clássico do mundo da relojoaria, o Casio Edifice EFV-140.

Trata-se de um relógio que se inspira no Omega Seamaster Aqua Terra, inspiração essa que é visível não apenas nas proporções da caixa, mas também no mostrador, com as suas riscas horizontais, nas cores (gosto sobretudo da versão em verde), na forma e tipo de índices e no facto de possuir um dos ponteiros que termina numa seta (que aqui é o ponteiro das horas mas nos Omega é o dos minutos).

Sendo este um modelo novo (à data da publicação deste texto, ainda não estava sequer à venda na loja oficial da marca nem na Amazon), ele é na realidade uma versão nova de um outro, semelhante, com a referência EFV-100D, mas cuja diferença mais evidente é o mostrador totalmente liso.

Como se pode ver pelo GIF animado, existem variantes com mostrador preto, azul e verde, todas com bracelete em aço; e com mostrador prateado e preto com bracelete em pele.

Ao contrário do modelo EFR-S108D-1AVUEF, que a comunidade de entusiastas de relojoaria apelida carinhosamente de "CasiOak", o nível de execução deste modelo não é tão elevado, algo sobretudo evidente pela opção de utilizar vidro mineral em vez de safira para proteger o mostrador.

Há outro aspeto a considerar, e esse prende-se com as dimensões: as fotos, sem qualquer ponto de referência, não deixam transparecer o formato um pouco maior do que seria de supor. Enquanto o Omega Aqua Terra tem uma caixa de 41mm, este Casio surge aqui com dimensões consideráveis de 43,9mm de diâmetro, o que para muitas pessoas pode ser demasiado grande. Comparativamente, o modelo anterior (EFV-100), tem uma caixa com uns muito mais razoáveis 42mm.

No entanto, tendo em consideração que o referido Omega que serviu de inspiração a este modelo custa mais de 6.000€ e este relógio, quando começar a ser vendido, poderá ser adquirido por menos de 100€, continua a parecer-me um bom negócio!