25 de novembro de 2020

Steinhart Ocean One GMT BLACK



Percebo o apelo, mas eu jamais consideraria comprar ou usar uma contrafação. Para mim, se cobiço um Rolex (e não, não cobiço...), ou arranjo dinheiro para comprar the real thing ou então assumo que é algo que está fora do meu alcance. Compreendo, e não julgo quem decida fazê-lo, mas não é certamente algo que acho que (para mim) faça sentido.

Caso bem diferente é o (vasto) mundo dos relógios ditos "de homenagem", normalmente apelidados através da designação francesa, hommage. E é óbvio que é na presença de um desses relógios que estamos quando olhamos para o Steinhart Ocean One GMT Black, que foi buscar bem mais do que inspiração ao lendário Rolex GMT Master

A diferença, além da marca, do nível de execução e do movimento usado, está no preço, claro. Enquanto o relógio alemão custa uns razoáveis 510 euros, os valores dos Rolex, dependendo das variantes, começam nos 10.000 euros e vão por aí fora!

Mas porque é que o Steinhart não pode ser considerado uma contrafação, quando é óbvio que tentou emular todos os detalhes do clássico Rolex? Porque é claro para toda a gente que se trata de um Steinhart! Uma contrafação vai mais além e irá copiar também tudo o resto, incluindo a marca, logótipos, etc. E, pelo contrário, quem produz uma contrafação não está sequer muito preocupado com a qualidade do produto final, enquanto a Steinhart é uma marca que se orgulha das suas criações e utiliza movimentos automáticos suíços genuínos.

Claro que, logo aqui temos uma diferença fundamental: enquanto as complicações oferecidas são as mesmas (segundo fuso horário e data), os movimentos são bastante diferentes, com o calibre in-house da Rolex a oferecer reserva de marcha de 70 horas (50 horas no ETA 2893-2 usado pela Steinhart); além disso, este Rolex (e, na verdade, todos os Rolex) tem certificação de cronómetro, pelo que a sua precisão será sempre superior à do Steinhart.

Mas há também diferenças na maneira com as complicações foram implementadas, com a função GMT no Rolex a permitir o acerto mais fácil e preciso do segundo fuso horário, e de forma completamente independente da hora principal.

E no entanto... Enquanto eu jamais conseguiria justificar gastar uma dezena de milhar de euros num relógio, consigo imaginar-me perfeitamente a adquirir o Steinhart pelos 510€ pedidos pela marca.
A Steinhart tem ainda algumas vantagens face à Rolex, nomeadamente o facto de oferecer este relógio com caixas de 39mm, 42mm (no caso deste modelo em particular) e 44mm (esta última, de proporções não muito conseguidas, quanto a mim); o Rolex está apenas disponível com caixa de 40mm.

Note-se também que, quanto à caixa, a proporção não é tudo. A Rolex usa uma liga especial de aço, designada "oystersteel" (e que dá o nome ao relógio), também designado por aço 904L, o qual é muito mais resistente aos riscos e à corrosão do que o aço 316L usado pela Steinhart e pela maioria da indústria relojoeira.

Já uma vantagem do relógio alemão é que a sua caixa é resistente à água até 300 metros, enquanto a do Rolex, que assume dessa forma a vertente mais cosmopolita neste modelo em particular, se fica pelos 100 metros. Claro que não esperamos que ninguém leve qualquer um destes relógios para fazer mergulho mas, no caso do Steinhart, ficamos pelo menos a saber que podemos

Por falar em mergulho, chamo a atenção para uma funcionalidade interessante deste relógio, e que segue a implementação pioneira da Rolex: o bisel (luneta) que, num relógio de mergulho vem normalmente graduado em minutos, para controlar o tempo de mergulho, surge aqui numa graduação de 24 horas. Isto deve-se à sua funcionalidade GMT, na qual o segundo ponteiro das horas (o que tem uma seta na ponta) dá uma volta completa ao mostrador ao longo de um dia e aponta, assim, para a escala exterior indicada no bisel. Note-se que no caso da Rolex, este bisel pode ser rodado nos dois sentidos mas, no Steinhart, é unidirecional.

A execução da Steinhart inclui vidro de safira com duplo revestimento antirreflexo no interior, a tradicional lente sobre a janela de data (aqui, pelo que tenho lido, muito menos potente na ampliação do que no "ciclope" da Rolex), e bracelete em aço com mola de libertação rápida. O preço, como já indiquei acima, é de 510€, diretamente no site da empresa, acrescido de portes que, para Portugal, são de 15 euros.

Sem comentários :

Publicar um comentário